Buscar

Três GRANDES Fotojornalistas da Nova Geração


Francisco Proner Ramos:

Foto: Tuane Fernandes

Francisco é um fotógrafo curitibano de 17 anos que trabalhas no Rio de Janeiro. Com apenas 14 anos começou a experimentar a fotografia, escolhendo registrar temas relacionados a movimentos sociais e às contradições da sociedade. No ano de 2015 embarcou em uma expedição de volta ao mundo de carro, percorrendo todas as Américas, Europa e Asia. No ano de 2016, concluindo sua expedição, publicou o livro "Nossa Grande Viagem" com textos e fotos relatando a experiência vivida.

Seu objetivo, enquanto fotografo, é contar a historia das pessoas que

menos recebem atenção. Para ele, a fotografia tem o poder de conscientizar e de mudar a sociedade.

No ano de 2016, venceu 4 vezes o concurso Sua Foto da National Geographic Brasil, tendo uma de suas fotos publicadas na edição de Junho da revista. Ainda em 2016 publicou sua historia "Lagrimas Secas" na seção de matérias da National Geographic Brasil. Além disso, contribui para as redes Mídia NINJA e Jornalistas Livres.

Tuane Fernandes:

Foto: Francisco Proner Ramos

Tuane é uma fotógrafa paulista de 26 anos, colaboradora do Mídia Ninja.

Trabalha com fotografia desde 2015 e foi através das lentes que descobriu como se expressar, e na mídia independente, encontrou o seu espaço. Conheceu o mídia ativismo e, por conta da situação política do país, sentiu a necessidade de ir às ruas para documentar. Faz parte do pequeno número de mulheres fotógrafas que vieram da periferia, e acredita, que cada vez mais as mulheres estão ocupando espaços e a cena, e Fotojornalismo também é lugar de mulher.

Felipe Dana:

Foto: Mstyslav Che.

Felipe Dana iniciou sua carreira como fotógrafo assistente quando tinha apenas 15 anos. Depois cursou fotografia em sua cidade natal, Rio de Janeiro, trabalhando como fotógrafo comercial e contribuindo para várias agências de notícias locais e internacionais. Em 2009, ingressou na Associated Press e decidiu dedicar-se exclusivamente ao fotojornalismo, concentrando-se na convulsão social em sua cidade natal, quando se preparou para a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016.Dana também documentou a violência urbana na América Latina, a epidemia de Zika e, mais recentemente, a ofensiva de Mosul no Iraque. Seu trabalho recebeu vários prêmios, incluindo World Press Photo, POY - Fotos do Ano Internacional e Latam, NPPA, CHIPP - China Competição Internacional de Fotografia, o Atlanta Photojournalism, entre outros.

#fotografia #fotos #fotojornalismo

2,192 visualizações