Buscar

Fotografia Conceitual como Forma de Expressão Artística


A fotografia conceitual, como forma de expressão artística, é uma das diversas vertentes que a fotografia proporciona e que vem ganhando espaço e visibilidade devido ao seu formato livre e pessoal. Ela é idealizada e feita como uma obra de arte, isto é, feita para expressar as percepções e emoções do artista e compartilhá-los com outros.

Este âmbito da fotografia vai além de captar uma imagem, mas sim captar um conceito ou significado. É a criação de imagens que evocam emoções por um processo criativo no qual a mente e a imaginação são livres, mas competentemente exercidas. É ter o pensamento aberto e abstrato para perceber além da imagem e interpretá-la.

A interpretação de uma fotografia conceitual vai além dos sentimentos do artista que a fez, ela parte muito daquilo que você viveu também. A partir de uma determinada foto você pode ter uma interpretação completamente contrária àquela que o artista pensou ao criá-la. Podendo assim, tocar as pessoas de diferentes maneiras.

Existem diversos modos de criar uma fotografia conceitual, variando desde o mais simples até o mais sofisticado (com o auxílio de softwares de manipulação). A foto não precisa necessariamente ser manipulada para ser conceitual, mas sim provocar uma sensação, reflexão, através do conceito, em quem a estiver vendo, assim como, toda obra de arte. Além disso, a fotografia conceitual permite a construção de uma narrativa que pode ser desenvolvida a partir de uma única foto ou através de uma série de fotos.

Além disso, desenvolver um conceito requer passar por um processo criativo, ou seja, amadurecer uma determinada ideia ou construir uma nova ideia a partir de coisas que te inspirem ou até mesmo de reflexões sobre o que você viveu ou vive. Por exemplo, a obra “Morada”, da fotógrafa Danny Bittencourt, surgiu a partir de uma crise de ansiedade muito forte pela qual ela passou. E ensinaram uma técnica de respiração que a ajudou a passar por isso, trazendo alívio para ela, como se aquele peso estivesse se desintegrando.

Por processo, entende-se uma série de camadas analíticas, que estão todas interligadas, sobre o conceito a ser passado. Tudo começa com a intenção, isto é, qual a mensagem você quer transmitir. Além do mais, temos a locação, intérprete e os elementos, que pensados juntos intensificam a mensagem a ser passada.

Por fim, utilizar o conceitual para se expressar de forma artística é mergulhar no conhecido e no desconhecido em uma jornada de autoconhecimento. É não ter medo de libertar o que for descoberto. É ser fantasia manchada com as lágrimas da realidade.

Foto: Adi Korndorfer

Foto: Adi Korndorfer

Foto: Danny Bittencourt

Foto: Danny Bittencourt

Foto: Danny Bittencourt

Foto: Isabella Mariana

Foto: Isabella Mariana

Foto: Isabella Mariana


348 visualizações